A menina, a magista, a cigana.
Paula Racy, ou Pracy como geralmente chamam, é uma paulistana que passou a vida lutando por sonhos que pareciam impossíveis. 

E eram. Enquanto eu coloquei esses sonhos sob a vontade de superiores, nada nunca se concretizou da forma que eu queria. Que eu precisava.

E nunca foi nem bom o bastante para eu dizer que “precisava passar por isso”. Sabe? Quando dá errado e a gente justifica falando que foi bom porque assim eu aprendi? Então.

Foi quando despertei com a pergunta “será que existe alguma coisa que eu to deixando passar? O que existe alem do que me ensinaram?”.

A partir daí, meus caminhos se tornaram trilhos de montanhas russa com avalanches de novos conhecimentos, subidas íngremes e pesadas, mas que fizeram minha vida pegar um embalo na descida como nunca teve antes. 

Sim. Hoje eu tenho tudo que eu quis. Faço tudo que amo e ainda sou reconhecida por isso. 

Posso enfim dizer que sou uma pessoa realizada.